• europa2014

Cidadania Europeia

http://ajm-web-designs.co.uk/comments/feed/ Ser Cidadão

Order 20 MG Tastylia Tadalafil Oral Strips Online Ser CIDADÃO significa envolver-se ativamente na vida das comunidades de que se sente próximo e na democracia política, a todos os níveis.

Ser cidadão é um dever que nos advém também de viver num espaço civilizacional que nos salvaguarda direitos essenciais. Na UE, vivemos em estados de Direito, em democracias que respeitam e promovem os direitos humanos, combatendo a discriminação e defendendo a educação, a cultura, a iniciativa e o desenvolvimento sustentável, no seio de economias sociais de mercado.

best 60 second binary options indicator Ser CIDADÃO EUROPEU permite-nos estudar, viajar, trabalhar, residir, receber cuidados médicos, transferir direitos de segurança social, ser voluntário ou simplesmente fazer compras ou passar férias, em todo o espaço europeu. E, claro, permite ainda votar e ser candidato a eleições europeias (e locais, mesmo fora do país de origem) e apresentar petições, reclamações e sugestões de toda a ordem.

De facto, os cidadãos podem e devem ter uma palavra a dizer nos processos de definição e de decisão das políticas da UE.

PORQUE CADA UM DE NÓS PODE SER (MAIS) CIDADÃO.

 

http://makingmemories.co.uk/?hiuio=forex-4-you Cidadania

A cidadania é uma ligação entre um indivíduo e uma entidade territorial e política. A cidadania europeia é assim um vínculo especial entre cada europeu e a UE, um laço que não substitui, mas antes complementa, as cidadanias nacionais.
A cidadania europeia confere diversos direitos, consagrados em tratados e na Carta dos Direitos Fundamentais.

 

buy cytotec 100 mcg in Fontana California Carta dos Direitos Fundamentais

A Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia foi adotada em 2000. Este documento inclui princípios consagrados na Convenção Europeia dos Direitos Humanos de 1950, os resultantes das tradições constitucionais comuns dos países da UE, bem como os direitos económicos e sociais encerrados na Carta Social do Conselho da Europa e na Carta Comunitária dos Direitos Sociais Fundamentais dos Trabalhadores.
É composta por 54 artigos, que listam aquele que é o património cultural e legal europeu nos capítulos da dignidade humana, das liberdades, da igualdade, da justiça, da solidariedade e da cidadania.

 

http://autoinforma.it/index.php?Itemid=112 FAZER-SE OUVIR

Os cidadãos europeus podem convidar a Comissão Europeia a apresentar uma proposta legislativa sobre um determinado tema. É a forma de poderem diretamente dar início ao processo de decisão comunitário.
Isto é possível porque o Tratado de Lisboa introduziu o direito de iniciativa para os cidadãos da UE como meio de promover a participação de todos na tomada de decisões.

autopzioni binarie bufala O que é a iniciativa de cidadania europeia?
É um instrumento de democracia direta que coloca o cidadão no centro do processo de decisão europeu.
Desde 2012 que um grupo de europeus pode solicitar à Comissão Europeia uma proposta legislativa numa determinada matéria. Para tal, é necessário recolher um milhão de assinaturas em, pelo menos, sete países da União Europeia.
Caso o objeto da iniciativa não contrarie os valores do Tratado da UE e se enquadre nos domínios nos quais a Comissão tem competência para apresentar propostas legislativas, esta dará início à respetiva implementação.
Já imaginou que pode juntar-se aos seus vizinhos europeus e mudar algo, em toda a Europa, numa área como o ambiente, a saúde, a ajuda humanitária, a justiça ou a educação?