• europa2014

Blog

Crescimento Inclusivo

trading on line con doppio binario Por que precisa a Europa de um crescimento inclusivo?

köpa Viagra flashback 2016 A mão-de-obra europeia está a diminuir devido à evolução demográfica e essa mão-de-obra reduzida tem agora que custear um número cada vez maior de reformados.

binäre optionen steuern schweiz A UE deve aumentar a sua taxa de emprego geral: a taxa de emprego é especialmente baixa no caso das mulheres (63% contra 76% de desemprego masculino na faixa etária dos 20 aos 64 anos) e dos trabalhadores mais idosos, com idades compreendidas entre os 55 e os 64 anos (46% contra 62% nos EUA e no Japão).

opciones binarias milanuncios O número de horas de trabalho dos europeus é inferior em 10% ao dos americanos ou dos japoneses.

best way to win at binary options A crise económica fez subir bastante a taxa de desemprego juvenil, que actualmente ultrapassa os 21%, e tornou o acesso ao mercado de trabalho mais difícil para os que estão desempregados.

binary option forex indonesia A UE conta cerca de 80 milhões de pessoas pouco qualificadas ou com competências básicas que beneficiam menos da aprendizagem ao longo da vida do que as pessoas mais instruídas.

metatrader 5 binäre optionen Até 2020, haverá mais 16 milhões de postos de trabalho do que hoje para trabalhadores altamente qualificados enquanto a oferta de emprego para trabalhadores pouco qualificados registará uma diminuição de 12 milhões de postos de trabalho.

forex kodkort É cada vez mais importante adquirir e desenvolver novas competências.

strategie opzioni binarie un\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\'ora Mesmo antes da crise, o número de pessoas em risco de pobreza atingia 80 milhões, incluindo 19 milhões de crianças.

iq option safari 8% dos trabalhadores não ganha o suficiente para sair do limiar da pobreza.

iqoption payza  

Alguns dos objectivos da UE para promover o crescimento inteligente:

Aumentar para 75% até 2020 a taxa de emprego na faixa etária dos 20 aos 64 anos, inserindo mais pessoas no mercado de trabalho, especialmente as mulheres, os jovens, os trabalhadores mais idosos ou pouco qualificados e os migrantes legais.

Aumentar os níveis de sucesso escolar:

– reduzindo as taxas de abandono escolar para níveis inferiores a 10%;

– aumentando para, pelo menos, 40% a percentagem da população na faixa etária dos 30-34 anos que obtém um diploma do ensino superior (ou equivalente).

Reduzir, pelo menos, em 20 milhões o número de pessoas em risco ou em situação de pobreza ou de exclusão social.

 

Como tenciona a UE fomentar o crescimento inclusivo?

Mediante duas iniciativas emblemáticas:

get paid to watch youtube videos online Agenda para novas competências e empregos

Uma Agenda para Novas Competências e Empregos
Através desta iniciativa, a Comissão propõe-se ajudar a UE a atingir a sua meta para o emprego em 2020: dar trabalho a 75 % da população em idade activa (ou seja, entre os 20 e os 64 anos).

Lançada em 2010, a Agenda insere-se na estratégia geral da UE Europa 2020, que promove o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo na próxima década e nas seguintes.

A Agenda também contribui para a realização dos objectivos da UE de redução do abandono escolar para menos de 10 % e de aumento do número de jovens no ensino superior ou num curso profissional equivalente para, no mínimo, 40 %, bem como de diminuição em 20 milhões do número de pessoas em risco de pobreza e exclusão social até 2020.

Novas Competências e Empregos
Como?

A Agenda apresenta um conjunto de medidas concretas que ajudarão a:

  • intensificar as reformas a fim de melhorar a flexibilidade e a segurança do mercado de trabalho (flexigurança);
  • equipar as pessoas com as competências adequadas para os actuais e futuros postos de trabalho;
  • reforçar a qualidade do emprego e garantir melhores condições de trabalho;
  • melhorar as condições para a criação de emprego.

Porquê?

23 milhões de pessoas estão actualmente desempregadas na UE, o que equivale a 10 % da população activa.
Para que a nossa economia cresça e se mantenha competitiva, precisamos de mais emprego.
A partir de 2012, a população em idade activa começará a diminuir. Para garantir a sustentabilidade dos nossos sistemas de segurança social, é necessário que mais pessoas trabalhem.
Novas Competências para Novos Empregos

A iniciativa «Novas Competências para Novos Empregos», lançada em 2008, estabeleceu a agenda da Comissão destinada a melhorar as competências profissionais, antecipar-se às necessidades do futuro mercado de trabalho e adequar a oferta e a procura neste domínio. Esta iniciativa em curso continuará a desenvolver-se no futuro.

Embora existam semelhanças no nome, a iniciativa emblemática «Agenda para Novas Competências e Empregos» é mais abrangente, incluindo a flexigurança, a qualidade do emprego, as condições de trabalho e a criação de emprego. O desenvolvimento das competências é uma das quatro áreas principais da iniciativa emblemática.

Ligações úteis:

Sítio web da DG de Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão


cosa ÃÃÂÆ% Plataforma europeia contra a pobreza

Plataforma Europeia contra a Pobreza e a Exclusão Social
Com mais de 80 milhões de pessoas na UE em risco de pobreza, entre as quais se incluem 20 milhões de crianças e 8% da população activa, a Plataforma Europeia contra a Pobreza e a Exclusão Social define medidas para atingir a meta da UE de, até 2020, reduzir em, pelo menos, 20 milhões as pessoas em situação de pobreza e exclusão social.

Lançada em 2010, a plataforma faz parte da estratégia Europa 2020 para um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo.

Plataforma europeia contra a pobreza
opcje binarne platforma demo Métodos

Embora a luta contra a pobreza e a exclusão social seja principalmente da responsabilidade dos governos nacionais, a UE pode ter um papel de coordenação através:

  • da identificação das boas práticas e da promoção da aprendizagem mútua;
  • do estabelecimento de regras à escala da UE;
  • da disponibilização de fundos.

binäre optionen welcher broker Principais medidas

Melhorar o acesso ao trabalho, à segurança social, aos serviços essenciais (cuidados de saúde, alojamento) e à educação.
Utilizar mais eficazmente os fundos da UE para apoiar a inclusão social e lutar contra a discriminação.
Encorajar a inovação social para encontrar soluções inteligentes na Europa do pós-crise, em especial no que toca a um apoio social mais concreto e eficaz.
Fomentar novas parcerias entre os sectores público e privado.

opinioni su iq option Ligações úteis

Sítio web da DG de Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão